Obstrução de artérias

Quais são os sintomas?


UMA GRANDE QUANTIDADE DE PESSOAS É AFETADA, MAS EM SUA MAIORIA OS SINTOMAS SÃO ESCASSOS. ESTES, QUANDO PRESENTES NAS PERNAS PODEM INCLUIR :

- DORES AO CAMINHAR APÓS ALGUNS METROS, QUE MELHORAM AO PARAR E DESCANSAR UM POUCO, E RETORNAM APÓS MAIS ALGUNS METROS DE CAMINHADA
- DORES CONSTANTES E INTENSAS NOS PÉS, RESFRIAMENTO E PALIDEZ
- FERIDAS QUE NÃO CICATRIZAM E NECROSES

O que pode ajudar a prevenir?


HABITOS SAUDAVEIS DE ALIMENTAÇÃO, EXERCÍCIOS E NÃO FUMAR AJUDAM NO CONTROLE DE DOENÇAS COMO HIPERTENSAO, COLESTEROL ELEVADO E DIABETES. ESTES, QUANDO PRESENTES, DEVEM SER CONTROLADOS DE FORMA INTENSIVA. MESMO NA PRESENÇA DA DOENÇA, AS CAMINHADAS ESTIMULAM A MELHORA DA CIRCULAÇÃO. O CIGARRO NÃO PODE SER TOLERADO, POIS CAUSA DANOS MESMO EM PEQUENAS QUANTIDADES DIARIAS. ESFORÇOS PARA ABANDONAR O CIGARRO DEVEM SER PERMANENTES E CONTAR COM AJUDA PROFISSIONAL E FAMILIAR. QUANDO INDICADOS, MEDICAMENTOS PODEM SER DE GRANDE AJUDA PARA PARAR DE FUMAR. A IDENTIFICAÇÃO PRECOCE DA DOENÇA É IMPORTANTE PARA EVITAR QUE SE A MESMA SE AGRAVE, E TAMBÉM IDENTIFICA PESSOAS COM MAIOR RISCO DE DOENÇA CARDÍACAS.

Como é feito a avaliação?


OS PULSOS ARTERIAIS DEVEM SER PALPADOS PRINCIPALMENTE NAS REGIOES FEMORAIS (PROXIMO A VIRILHA), POPLITEA (ATRAS DO JOELHO), PARTE INTERNA DO TORNOZELO E DORSO DO PÉ. A AVALIAÇÃO DE PRESSÃO E O ÍNDICE TORNOZELO-BRAQUIAL DEFINEM O GRAU DE SEVERIDADE DA OBSTRUÇÃO. O ULTRASSOM DOPPLER É UMA FERRAMENTA ESSENCIAL PARA DEFINIR A PRESENÇA E LOCAL DAS OBSTRUÇÕES. É UM EXAME INDOLOR E NÃO INVASIVO, QUE PODE SER REALIZADO NO PROPRIO CONSULTORIO MÉDICO. EM CASOS SEVEROS, ONDE HÁ NECESSIDADE DE TRATAMENTO CIRÚRGICO, O EXAME DE ARTERIOGRAFIA DEFINE COM PRECISÃO A EXTENSÃO DA DOENÇA E AJUDA A DECIDIR SOBRE A MELHOR ESTRATÉGIA DE TRATAMENTO.

Como é feito o tratamento?


NOS CASOS INICIAIS, ATRAVÉS DO CONTROLE RIGOROSO DOS FATORES DE RISCO, HABITOS ALIMENTARES E ATIVIDADE FISICA. MEDICAMENTOS VASODILATADORES, ANTIAGREGANTES PLAQUETÁRIOS E PARA REDUÇÃO DO COLESTEROL ATUAM MELHORANDO A CIRCULAÇÃO, AUMENTANDO A CAPACIDADE DE CAMINHAR E REDUZINDO A CHANCE DE TROMBOSES E EMBOLIAS AGUDAS. NOS CASOS ONDE NÃO HÁ MELHORA COM O TRATAMENTO INICIAL, OU EM QUADROS DE MAIOR GRAVIDADE INICIAL, O TRATAMENTO CIRÚRGICO DE REVASCULARIZAÇÃO É A MELHOR OPÇÃO QUANDO POSSÍVEL.

Existem riscos ou complicações?


EXISTEM FATORES QUE PODEM PREJUDICAR O RESULTADO DO TRATAMENTO. VÃO DESDE A CARACTERISTICA E CALCIFICAÇÃO DAS PLACAS DE ATEROSCLEROSE, ATÉ O CALIBRE DAS ARTERIAS, QUE PODEM SER MUITO FINAS. NÃO SEGUIR AS ORIENTAÇÕES, USO INCORRETO DAS MEDICAÇÕES, NÃO PARAR DE FUMAR OU PERDER O ACOMPANHAMENTO PODEM ANULAR OS RESULTADOS DO TRATAMENTO. OS CUIDADOS COM A SAUDE E PRINCIPALMENTE COM O CORAÇÃO DEVEM SER PERMANENTES, ANTES E DURANTE TODO O TRATAMENTO.